Posted on

é cara!”, essa é a primeira resposta dos consumidores que abastecem seus veículos com gasolina em Iguatu.

Mais uma vez consumidores voltam a reclamar do aumento do preço do combustível. A gasolina comum, que já chegou a ser comercializada em média a R$ 3,85 há cerca de duas semanas, agora está sendo vendido em média a R$ 4,44 o litro do produto.

“O ditado diz que alegria de pobre dura pouco. Essa é a realidade nossa aqui, que precisamos toda semana abastecer nossos veículos. Olha que tenho uma moto pequena e econômica, mas antes enchia o tanque, rodava muito, agora coloco menos combustível. E gastando bem mais”, lamentou Leyriane Vieira, técnica em enfermagem.

Para o entregador Manoel Pedro, o mercado é injusto. “Quando se anuncia a redução de preço, demora muito pra chegar até a bomba, mas o aumento é automático. Isso é imoral! Baixe, pouco centavos e sobe muitos centavos. Nesses últimos dias subiu bem umas duas vezes. quase R$ 4,50 o litro. Já vai passar dos R$5,00, pode esperar”, lamentou.

Estoque, demanda, variação

Se por um lado os consumidores reclamam, Manoel Dias, gerente administrativo de uma rede de postos de Iguatu, explica o que motivou a subida do preço relacionado ao comércio internacional do preço do barril do petróleo que é em dólar. “Houve uma grande redução da produção de petróleo no Oriente Médio, em mais de dez milhões de barris/ dia. O que acontece: o estoque que tinha era grande, tinha muito produto e pouca demanda. Com essa redução na produção, está chegando, digamos, a um patamar normal. O consumo está voltando aí encareceu o produto novamente”.

Nas ruas, apesar de uma maior movimentação, o fluxo de veículos continua ainda menor, por causa do isolamento social. Nos postos da cidade, a gasolina aditivada é vendida a R$ 4,49. O litro do diesel não sofreu variação de preço, o litro custa R$ 3,44. Ainda de acordo com Manoel Dias, a venda da gasolina comum já apresentou queda de até 70% durante esse período da pandemia, mas já apresenta uma boa reação diante do mercado local. “Já sentimos um acréscimo em mais de 10% nas vendas nesses últimos dias”, disse.

O post Consumidores reclamam de alta preço da gasolina apareceu primeiro em Jornal A Praça.