Posted on

Mesmo após o fim do lockdown, as barreiras sanitárias nas duas entradas e no centro comercial continuam montadas na cidade. Quem passa por Quixelô é parado. Moradores que saem de casa são obrigados a usar máscara. O comércio também tem que seguir várias regras, manter sempre o ambiente limpo, uso de álcool em gel, pia com água e sabão entre outras medidas para evitar a contaminação dos clientes com o novo coronavírus.

“Tem algumas lojas ainda fechadas. É triste a gente ver assim nossa cidade parada. Falta vida na rua. Mas logo, logo, se Deus quiser, isso vai passar”, disse Lucenir Lopes, funcionária pública, preocupada com crescente casos confirmados na zona rural. “Aqui na cidade, pelos números que a gente vê, não são tão muitos quanto na zona rural. A situação está bem pior. Eu vejo isso com preocupação”, acrescentou.

Preocupação também das autoridades locais. Enquanto a sede registrou na última quarta-feira, 1º, em todo os bairros 45 casos, na zona rural esse número passou de 100 pessoas contaminadas com o novo coronavírus. A prefeita do município, Fátima Gomes (PT), assinou novo decreto mantendo o isolamento social, mas flexibilizando comércios e serviços essenciais. De acordo com o documento, farmácias, mercantis, padarias, frigoríficos, óticas, Correios, casas veterinárias, clínicas e consultórios, cartórios, lava-jato, oficinas mecânicas e lojas de materiais de construção podem abrir, mas mantendo regras de distanciamento e higienização.

O comércio de Quixelô também tem que seguir várias regras, manter sempre o ambiente limpo

Vidas em jogo

“Por enquanto restaurantes e lanchonetes podem funcionar, mas por delivery. Esperamos a evolução dos números nos próximos dias, mediante avaliação técnica. Isso só saberemos nos próximos dez dias, quando teremos um resultado desse período que tivemos em lockdown. Momento de agradecer aos comerciantes que respeitaram e também à população que deve continuar obedecendo às regras para evitar a contaminação do novo coronavírus. São vidas em jogo. Tudo isso importa pra gente”, destacou Rilson Andrade, confiante e também preocupado com os crescentes casos na zona rural. “É inadmissível hoje que ninguém saiba da importância do uso de máscara. Todo meio de comunicação orienta. É um item hoje essencial e obrigatório”, acrescentou o secretário de Saúde de Quixelô.

O post Quixelô encerra lockdown, mas mantêm medidas de isolamento social apareceu primeiro em Jornal A Praça.