Posted on

O presidente da República Jair Bolsonaro reconheceu a si próprio na quinta-feira (4) o título de grão-mestre da Ordem Nacional do Mérito Científico. A homenagem, concedida a personalidades brasileiras e estrangeiras por suas contribuições para o desenvolvimento da ciência no Brasil, é praxe desde 2002, quando Fernando Henrique Cardoso assinou o decreto que ainda está em vigor.

No decreto, publicado no Diário Oficial da União, os ministros Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Paulo Guedes (Economia), Milton Ribeiro (Educação) e Carlos França (Relações Internacionais) também foram agraciados com títulos da Ordem.

Além das autoridades do governo, outras 32 personalidades, entre professores e pesquisadores de diversas áreas da ciência, também receberam a ordem.

Em agosto, Marcos Pontes já havia recebido a Medalha de Mérito Oswaldo Cruz, que também foi concedida pelo presidente à ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, e ao ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

O chefe do Executivo tem usado as medalhas como forma de prestigiar seus aliados. O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, e 2 dos filhos do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ), receberam no passado a honraria Ordem de Mérito Naval, tradicionalmente dada a quem prestou serviços relevantes à Marinha.

Outros presidentes já reconheceram a si próprios grão-mestre da Ordem Nacional do Mérito Científico. Abaixo, o decreto de Michel Temer (MDB), de 2018.

 

Deixe uma resposta